Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Dança teatral Angolana

ImageA coreógrafa angolano Ana Clara Guerra Marques lançou esta quinta-feira, no Museu Nacional de História Natural em Luanda, um livro sobre dança teatral em Angola, intitulado “Para uma história da Dança em Angola: entre a escola e a Companhia – Um percurso pedagógico”.

Apresentado pelo docente universitário Justino Pinto de Andrade, o livro aborda em 160 páginas o percurso da dança teatral em Angola, com realce para a dança profissional e académica. O prefácio da obra tem a assinatura de Paulo Tavares.

De acordo com a autora, o percurso da dança académica em Angola foi transcrita, muito detalhadamente, a partir da sua tese de licenciatura, tendo igualmente se apoiado em várias fontes do período colonial e pós-independência.

Bailarina e coreógrafa angolana, Ana Clara Guerra Marques nasceu a 2 de Novembro de 1962, em Angola. É uma das pioneiras da dança contemporânea africana.

Apesar de todos os obstáculos que lhe são impostos, persiste na sua cruzada em prol da elevação e defesa da dança como linguagem artística em Angola quer como bailarina e coreógrafa, quer como académica, através de palestras, conferências e workshops que orienta. Enquanto professora, sustenta a importância e a necessidade do ensino institucional da dança em Angola.

Em 1991, fundou a primeira Companhia de Dança profissional em Angola, a Companhia de Dança Contemporânea de Angola.

Entre as suas obras, com as quais introduz novas formas e conceitos de espectáculo, figuram “Corpusnágua”; “Solidão”; “1 Morto & os Vivos” e “5 Estátuas para Masongi”, para as quais trabalha em conjunto com alguns dos mais reconhecidos escritores, pintores e escultores angolanos, entre os quais Manuel Rui Monteiro, Artur Pestana “Pepetela”, Frederico Ningi, Jorge Gumbe, Francisco Van-Dúnem “Van” e António Ole.

A crítica social é outra das opções desta coreógrafa angolana que perspectiva a dança como um poderoso instrumento de intervenção. Em “Mea Culpa”; “Palmas”, “Por Favor!”; “Neste País... Agora não dá! ‘Tou a Bumbar...” e “Os Quadros do Verso Vetusto”, a coreógrafa assume a sua irreverência.

Ana Clara Guerra Marques é Mestre em Performance Artística - Dança e membro individual do CID (Centro Internacional da Dança) da UNESCO. É a única investigadora a trabalhar sobre as danças de máscaras do povo Cokwe de Angola.

No ano de 1995, recebeu o prémio "Identidade" e em 2006 são-lhe atribuídos o "Diploma de Honra do Ministério da Cultura" e o "Prémio Nacional de Artes" na categoria Dança, pela sua contribuição nos campos do ensino, criação artística, investigação e cultura nacional.

 
publicado por saudacoesangolanas às 16:54
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. simplesmentedetalhes

. ...

. Finalmente o turismo Ango...

. DJ Kadú ganha disco de ou...

. A economia de Angola não ...

. Bolsa de valores em Ango...

. Construção "uma mina de o...

. Angola na Expo-China

. Grande Festa Mangolé

. Mia Couto e Agualusa nome...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. Desconstruções

blogs SAPO

.subscrever feeds