Sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

Inaugurada exposição temática sobre Angola

Friday, 20 November 2009
ImageO Banco Espírito Santo Angola (BESA) e a World Press Photo (WPPh) colocaram, desde quinta-feira, em Lisboa, à disposição do público uma amostra fotográfica inédita de cinco fotógrafos africanos, no âmbito da Cimeira Internacional do Planeta Terra.

A exposição, que contém trabalhos de fotógrafos angolanos, ganense, zimbabueano, queniano e tanzaniano, estará aberta até ao dia 22 deste mês, data em que encerram os trabalhos da conferência internacional do planeta terra que se realiza no Parque das Nações.
 

A exposição mostra imagens recolhidas em cinco cidades angolanas, abordando temáticas relacionadas com o Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente “águas profundas”, “terra e saúde”, “recursos energéticos”, “solos” e “megacidades”.
 

Esta iniciativa insere-se no âmbito da participação do BES Angola na Cimeira Internacional de Lisboa, no seguimento da sua distinção como “Banco do Planeta” pela mesma instituição.
 

O evento serve de mote à exposição que pretende dar a conhecer ao mundo os artistas e o legado cultural de Angola e de África e, paralelamente, sensibilizar para a preservação do planeta e dos recursos naturais.
 

Segundo Walter Fernandes, o fotografo angolano que tem os seus trabalhos expostos no evento, a intenção é mostrar a realidade nacional através de imagens tiradas em várias cidades e em que se abordam diversas questões inerentes ao desenvolvimento sustentável.
 

Tendo em exposição 16 trabalhos, o entrevistado da Angop avançou ter projectado imagens onde procura mostrar ao mundo Luanda como uma megacidade.
 

“Tirei cerca de quatro mil fotos e para esta exposição foram seleccionadas 16 que mostram Luanda, desde os seus problemas passando para as grandes intervenções que o Estado angolano tem feito no sentido de mudar a imagem da capital angolana. “Há mudanças bastante significativas em Luanda e nas demais províncias, portanto, procurei trazer à tela a realidade actual de Luanda”, disse.
 

Relativamente aos ganhos que poderão advir da sua participação no evento, Walter Fernandes manifestou a sua satisfação por fazer de um projecto ambicioso e de capital importância para Angola, afirmando ainda que da-lhe projecção para os projectos dileneados.

 
O Banco Espírito Santo Angola (BESA) e a World Press Photo (WPPh) colocaram, desde quinta-feira, em Lisboa, à disposição do público uma amostra fotográfica inédita de cinco fotógrafos africanos, no âmbito da Cimeira Internacional do Planeta Terra.


A exposição, que contém trabalhos de fotógrafos angolanos, ganense, zimbabueano, queniano e tanzaniano, estará aberta até ao dia 22 deste mês, data em que encerram os trabalhos da conferência internacional do planeta terra que se realiza no Parque das Nações.
 

A exposição mostra imagens recolhidas em cinco cidades angolanas, abordando temáticas relacionadas com o Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente “águas profundas”, “terra e saúde”, “recursos energéticos”, “solos” e “megacidades”.
 

Esta iniciativa insere-se no âmbito da participação do BES Angola na Cimeira Internacional de Lisboa, no seguimento da sua distinção como “Banco do Planeta” pela mesma instituição.
 

O evento serve de mote à exposição que pretende dar a conhecer ao mundo os artistas e o legado cultural de Angola e de África e, paralelamente, sensibilizar para a preservação do planeta e dos recursos naturais.
 

Segundo Walter Fernandes, o fotografo angolano que tem os seus trabalhos expostos no evento, a intenção é mostrar a realidade nacional através de imagens tiradas em várias cidades e em que se abordam diversas questões inerentes ao desenvolvimento sustentável.
 

Tendo em exposição 16 trabalhos, o entrevistado da Angop avançou ter projectado imagens onde procura mostrar ao mundo Luanda como uma megacidade.
 

“Tirei cerca de quatro mil fotos e para esta exposição foram seleccionadas 16 que mostram Luanda, desde os seus problemas passando para as grandes intervenções que o Estado angolano tem feito no sentido de mudar a imagem da capital angolana. “Há mudanças bastante significativas em Luanda e nas demais províncias, portanto, procurei trazer à tela a realidade actual de Luanda”, disse.
 

Relativamente aos ganhos que poderão advir da sua participação no evento, Walter Fernandes manifestou a sua satisfação por fazer de um projecto ambicioso e de capital importância para Angola, afirmando ainda que da-lhe projecção para os projectos dileneados.
publicado por saudacoesangolanas às 18:17
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. simplesmentedetalhes

. ...

. Finalmente o turismo Ango...

. DJ Kadú ganha disco de ou...

. A economia de Angola não ...

. Bolsa de valores em Ango...

. Construção "uma mina de o...

. Angola na Expo-China

. Grande Festa Mangolé

. Mia Couto e Agualusa nome...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. Desconstruções

blogs SAPO

.subscrever feeds